De Londres, filho de Mirão ‘Jet Boys’ lamenta a morte de Wanderley, ‘amigo-irmão’ de seu pai

Dois acontecimentos com sentimentos tão antagônicos no mesmo dia.

Desta forma, o músico assisense Bruno Castro, que atualmente mora na Inglaterra, resumiu a sua quarta-feira, neste dia 17 de março de 2021.

No início da fria tarde no inverno de Londres, o sentimento de alegria e esperança.

Bruno atende o telefone e é informado que deverá comparecer a uma unidade de saúde nesta sexta-feira, dia 19, para receber a primeira dose da vacina contra a COVID-19.

Momentos depois, a tristeza.

Bruno recebe uma mensagem informando que seu amigo ‘Vardo’, o empresário assisense Wanderlei ‘Só Som’, considerado ‘amigo-irmão’ de seu pai Osmir Sebastião, ‘Mirão Jet Boys’, acabara de morrer num hospital em Assis, também por complicações decorrentes do novo coronavírus, assim como ocorreu com seu pai.

Wanderlei Esperandio Jacob, que morreu na tarde desta quarta-feira, aos 56 anos de idade, era um apaixonado por som desde a infância, numa casa humilde na vila Operária, onde residia.

Começou sua vida profissional como operador de som da ‘Banda Jet Boys’, onde Mirão era vocalista e um dos líderes.

À época, Mirão era o ‘patrão’ e Wanderley o ‘empregado’.

Décadas depois, ao deixar a banda, Mirão trocou o palco onde, habilmente manuseava o seu contrabaixo, pelo balcão de uma das lojas da ‘Só Som’ para vender diferentes instrumentos e dar ‘aulas’ aos músicos que também buscavam beber do conhecimento musical do sempre gentil e simpático ‘Mirão’, que iniciava uma conversa sem ter hora para acabar.

Muitos anos depois, os papéis na relação de trabalho se invertiam. Wanderley era o ‘patrão’ e Mirão o ‘empregado’.

Essa definição é rechaçada por Bruno, que conviveu anos com os dois. “Eles nunca tiveram essa relação. Sempre foram amigos-irmãos”, descreve.

Ainda abalado com a mensagem recebida da morte em Assis, Bruno decidiu se recolher no refúgio de seu apartamento na fria Londres para encontrar forças e digitar um depoimento carregado de emoção para homenagear o ‘amigo-irmão’ do seu pai Mirão, o ‘Vardo’, como ele chamava Wanderlei.

É com muita tristeza, mas muita mesmo!!
Onde vamos parar?
Fica aqui, a minha homenagem a estes dois homens que eram mais que irmãos de sangue..
A amizade dos dois era algo sem limites. 
Um era pelo outro..
Uma homenagem ao meu Pai (a qual eu não consigo recuperar a morte)
e ao Vardo (assim que nos o chamávamos)!!
Vanderlei da Só Som.. Acaba de falecer de Covid!!
Era o melhor amigo do meu Pai. Eles tinham muita afinidade!
No falecimento do meu Pai, me ligou diversas vezes. Ajudou em tudo. Fez tudo!
Que tristeza.. Um grande amigo!!
Irreparável!!
Estou aqui só vendo notícias.. E meu coração é só tristeza!!!
A minha vida na juventude era assim, no meio dos dois e todos lugares eu ia junto com eles. Vanderlei não saía de casa. Era todo o dia. Jogos do Palmeiras na região. Os dois me levavam. Ambos também eram Palmeirense..
Quando fui estudar música em Tatuí, na minha matrícula os dois me levaram, além de muitas outras coisas. 
Ahh..É uma vida!!
Que tristeza! Que tristeza!
É assim. Eram tão amigos que, agora, estão na glória juntos!!! Eu creio!
E mesmo assim, Deus continua sendo Deus e a misericórdia Dele sempre será infinita em nossas vidas!! Louvado seja o nome de Jesus, pela vida destes dois e por tudo que fizeram aqui!!
Ambos aniversariantes próximos, meu Pai, dia 24 agora, é Vanderlei em abril (dia 11 senão me engano)… Eram irmãos!
Vai Passar!! Deus está no controle, parece que não, mas Está!

Bruno Castro

18 março bruno

Wanderley, Bruno e Mirão em 1994, durante aniversário de Bruno no Clube São Paulo

 

Veja também

A112 – Atletismo feminino é campeão dos Jogos da Melhor Idade, vôlei feminino tenta chegar à final

Sexta-feira, dia 17 de maio, foi dia de muitas medalhas para Assis nas provas de …

Deixe uma resposta