Home / ESPORTES / Pirueta (ex-VOCEM), volta ao Tonicão e comemora gol contra o Assisense

Pirueta (ex-VOCEM), volta ao Tonicão e comemora gol contra o Assisense

O mundo da bola dá voltas.

Às vezes, a volta é tão grande, que volta ao mesmo lugar, mas com emoções diferentes.

Foi o que viveu na tarde desta sexta-feira, dia 3 de janeiro de 2020, o atacante Alexandre Ferreira Gomes, conhecido como ‘Alexandre Pirueta’, de 19 anos.

Ele estreou no estádio Antônio Vianna Silva, o ‘Tonicão’, no dia 14 de abril de 2019. Contratado como uma das ‘apostas’ do VOCEM daquela temporada, ele apenas assistiu o seu novo time ser superado pelo Marília por 3 a 1, do banco de reservas. Sequer entrou.

Na semana seguinte, dia 21 de abril, novamente no mesmo estádio, no dérbi local contra o Assisense, novamente viu os titulares serem derrotados por 1 a 0 e assistiu, no banco de reservas, os 90 minutos, e conviveu, no vestiário, a primeira crise do clube.

Na terceira rodada, dia 28 de abril, em Itararé, primeiro jogo fora de casa, Pirueta começou no banco de reservas, mas estreou oficialmente, quando entrou restando 11 minutos para o apito final.

Em campo, pela primeira vez, ele contribuiu para o primeiro ponto e o empate da equipe, à época, comandada por Luciano Baiano.

Aí, uma lesão o tirou do jogo seguinte, dia 5 de maio, justamente na única goleada imposta pelo seu clube no estádio Tonicão, diante do frágil Elosport, por 4 a 0.

Pirueta voltou a ser relacionado dia 12 de maio, em Santa Cruz do Rio Pardo. Do banco, onde permaneceu os 90 minutos, assistiu a mais um empate, sem ver a rede balançar.

Terminava o primeiro turno e a promessa só tinha atuado 9 míseros minutos em quatro partidas.

O segundo turno não foi muito diferente.

Na manhã de domingo, dia 24 de maio, começou o jogo em Marília no banco e assumiu a vaga do zagueiro Ramon, lesionado, aos 32 minutos. Junto com os companheiros, amargou mais uma derrota na competição: 2 a 1.

Em novo clássico contra o Assis, dia 2 de junho, assistiu ao fraco empate sem gols do banco de reservas.

Naquele dia, acabou a paciência da torcida e da diretoria com a comissão técnica e parte dos jogadores.

Luciano Baiano, o técnico que apostava em Pirueta, caiu.

Subutilizado até então, possivelmente também deveria estar chegando ao fim a paciência também do jovem atacante Alexandre ‘Pirueta’, que chegara como promessa, mas que tinha jogado pouco mais de 20 minutos em seis rodadas.

Na estreia do técnico Carlinhos, dia 9 de junho, ‘Pirueta’ jogou 16 minutos e contribuiu para vitória de 1 a 0 sobre o Itararé. O gol, de pênalti, convertido pelo lateral Gustavo, saiu nos acréscimos.

No segundo jogo sob o comando de Carlinhos, em Capão Bonito, contra o frágil Elosport, o jovem atacante voltou pro banco, mas entrou no início da segunda etapa, aos 9 minutos.

Com 16 minutos em campo, ele aproveitou um cruzamento e chutou mascado para abrir o placar e selar a importantíssima vitória, que recolocava o ‘Esquadrão da Fé’ na briga, novamente, por uma vaga na segunda fase.

Talvez tenha sido o dia de maior felicidade da jovem ‘promessa’ com a camisa mariana.

Na última rodada da primeira fase, dia 30 de junho, num confronto direto e decisivo contra a Santacruzense, Alexandre ‘Pirueta’, pela primeira vez pisou no estádio Tonicão como titular, envergando a camisa número 8.

Ele assistiu o companheiro Wesley abrir o placar aos 24 minutos, mas, assim que o VOCEM sofreu o gol de empate, no começo do segundo segundo, foi substituído por outra promessa frustrada, o atacante Ronald.

Quando saiu de campo, acusado ‘por retardar o jogo’, Pirueta foi advertido com cartão amarelo aplicado pelo árbitro Leandro Carvalho da Silva.

O jogo terminou 1 a 1 e o VOCEM conquistava, de maneira sofrida, a vaga para prosseguir na competição.

Mas, desse jeito, ‘Alexandre Pirueta’ encerra sua apagada e rápida passagem pelo clube onde chegou como grande promessa.

A VOLTA – Passados seis meses e três dias daquela triste despedida no estádio Tonicão, Alexandre Pirueta voltou à mesma praça esportiva na tarde desta sexta-feira, dia 3 de janeiro.

Assim como quando conheceu o estádio, o primeiro lugar a se posicionar foi o banco de reservas. Desta vez, no destinado à delegação visitante, com a camisa número 20 do tradicional Botafogo de Ribeirão Preto, que já ostenta um vice-campeonato da Copinha São Paulo.

Por opção do técnico Fernando Braghin, Pirueta pisou no gramado somente aos 71 minutos, quando seu time vencia por 2 a 0. Ele Substituiu o atacante Bruno Rafael.

Quando faltavam quatro minutos para o término do tempo regulamentar, o ex-vocemista recebeu passe da esquerda, cortou para o meio da área e chutou forte, no canto do goleiro Cris, para marcar o terceiro gol e fechar a vitória do tricolor sobre o Atlético Assisense.

Foi assim, passo a passo, a volta por cima dada por Alexandre ‘Pirueta’ no estádio Tonicão, onde ele ainda enfrentará o Atlético Goianense, nesta segunda-feira, dia 6, e o Dimensão de Alagoas, na quinta-feira, dia 9.

1133 bota com pirueta

 

 

 

 

Veja Também

28 jan ponte

Ponte Preta e Barões Palmital decidem Copa Master de futebol

Acontece neste domingo, dia 8 de março, às 9h30, no estádio municipal Marcelino de Souza, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *