Trabalhadores fazem novo ato contra Reforma da Previdência e criticam perda da Oncologia

Centenas de trabalhadores de diferentes categorias profissionais ocuparam uma das pistas da avenida Rui Barbosa na manhã deste sábado, dia 1 de abril, para protestarem contra a proposta do Governo Federal de Reforma da Previdência e Seguridade Social que, entre outras mudanças, aumenta o tempo de contribuição para 49 anos e estabelece a idade mínima de 65 anos para homens e mulheres, da cidade e do campo, se aposentarem.

Liderados por seus sindicatos, comerciários, bancários, professores, servidores da Justiça, radialistas e servidores municipais se concentraram na praça da Catedral por volta das 9 horas e iniciaram um cortejo, acompanhado por viaturas da Polícia Militar, até a praça Arlindo Luz.

Não houve nenhum incidente durante o trajeto.

De acordo com líderes do movimento, cerca de 300 pessoas participaram do ato.

O comando da Polícia Militar não divulgou seu cálculo sobre o número de participantes.

“Estamos aqui, em pleno dia da ‘mentira’ para dizer algumas verdades sobre essa proposta do presidente Temer, que penaliza os trabalhadores brasileiros”, resumiu o diretor do Sindicato dos Bancários, Sílvio de Freitas.

“A mulher comerciária, que fica atrás de um balcão oito horas por dia e chega em casa e ainda tem uma série de tarefas domiciliares, não suportará ter essa dupla jornada de trabalho até os 65 anos de idade. É impossível a mulher trabalhadora chegar a aposentadoria com uma vida saudável”, condenou Wagner Campos, presidente do Sindicato dos Comerciários de Assis.

ONCOLOGIA – Manifestantes, como bancário Agostinho Símili, aproveitaram o protesto para criticar a recente notícia do descredenciamento do Hospital Regional de Assis para atender pacientes com câncer ao transferir a Unidade de Oncologia para a cidade de Ourinhos. “Nesse dia, além de protestar contra essa proposta de Reforma da Previdência, não podemos esquecer que nossa cidade acaba de sofrer uma grande derrota política por falta de lideranças regionais e pelo total descaso que esse Governo do Estado, há décadas comandado pelo PSDB, trata a nossa cidade”, criticou. E completou: “Precisamos ficar de olhos atentos aos deputados da nossa região que não lutam para garantir os serviços públicos em nossa cidade e agora podem trair o povo brasileiro votando favoravelmente à essa proposta de Reforma da Previdência”, alertou.

ato previdencia

O descredenciamento do Regional para atender pacientes por câncer também foi criticado

 

 

Check Also

922 – Polícias Civil e Federal realizam operação conjunta

A Polícia Civil do Estado do São Paulo e a Polícia Federal deflagraram, na madrugada …

Deixe uma resposta