Motorista conta o drama de capotar o veículo e a importância do cinto de sgurança

Além de quatro tragédias registradas no final de semana na região, com três vítimas fatais em acidentes envolvendo motocicleta, bicicleta e até uma colheitadeira e uma outra morte por afogamento, Assis teve dois capotamentos de veículos. Um deles em plena avenida Rui Barbosa e outro numa estrada de terra, na zona rural.

Nesse acidente, na estrada ligando a cidade à Agua do Matão, a motorista saiu ilesa -apenas uma pequena luxação na mão-. Recuperada do susto, ela decidiu usar as redes sociais para fazer um relato do seu drama. Contou, com detalhes, os minutos de medo, aflição e emoção, agradeceu aos que a socorreram e prestaram solidariedade e também aproveitou para alertar sobre a importância do uso do cinto de segurança na prevenção de acidentes.

Eis o relato publicado pela motorista Zélia Maria numa rede social:

“Olá, amigos e amigas. Em geral, gosto sempre de dar ‘um bom dia’ ou uma ‘boa noite’ aos amigos. Mas, hoje é um dia ainda mais especial para mim. Estou aqui para fazer um desabafo e alguns agradecimentos necessários. Começo dizendo o seguinte: usem o cinto de segurança ao dirigir seus carros! Não fosse por ele, hoje, no mínimo, eu estaria com inúmeras fraturas pelo meu corpo ou sabe lá se eu estaria aqui para contar minha história.

Pretendia almoçar com amigos no Pesqueiro Romagnoli, ontem (domingo). A caminho de lá, um pouco antes do Asilo, a direção do meu carro não respondeu mais. O carro ficou desgovernado. Ele atravessou a estrada, indo ao lado oposto (esquerdo) e entrou em uma plantação de soja (ainda bem que não havia casas, muros, nenhuma pessoa passando por ali, etc). Por ser um lugar um pouco íngreme, ele ganhou velocidade e, após passar por um buraco, ele rodopiou, ficando com a sua frente voltada para a estrada. Em seguida, ele tombou por duas vezes. Por fim, o banco do motorista ficou para o lado de cima. Graças a Deus! Isto diminuiu o risco de eu sentir claustrofobia.

Felizmente, existem boas pessoas neste mundo. Logo em seguida, algumas pessoas pararam seus carros e algumas delas me auxiliaram a sair do carro. Não posso dizer nomes, pois mesmo aqueles que se identificaram já não me lembro mais dos nomes. Minha memória teve uma pane! Não fraturei nada, graças a Deus. Minha mão direita, mais precisamente meu polegar, está inchado e doendo. Precisarei fazer um raio x, mas acredito que seja uma luxação.

O que dói mais é o corpo e a alma. O susto foi imenso. É incrível quantos pensamentos nos assaltam em tão poucos segundos. Sentimos um pânico por não sabermos o que irá acontecer conosco no segundo seguinte. Vou me machucar seriamente? Vou sai ilesa? Vou morrer? Felizmente, tudo acabou bem. O dano material foi imenso, o carro ficou todo amassado (lateral, traseira, teto, etc). Os vidros quebram. Não sei se ele terá conserto. Mas, isto não importa. O que importa é que estou aqui, em perfeitas condições de me comunicar com vocês. Nesses poucos segundos incertos de um acidente, pensamos nas pendências que ficariam para trás, se … É uma sensação indescritível! Chorei muito depois, feito criança!

Agradeço as boas almas que pararam naquele local, para saber se estava tudo bem. Agradeço especialmente a Jean Carlos, Beto Barros, minha filha Rebecca Barros e Adriana Alves, Zezin Ribeiro, Fer Guilhermon, Elisabete Pena Carrer, Reddy Oliver, que me apoiaram tanto nesse momento difícil. Passarão alguns dias até eu “zerar” este mal-estar, mas estou mais consciente do quanto amo viver,depois desse ocorrido. Um abraço carinhoso a todos e todas, amigos e desconhecidos(as) que me deram uma palavra de apoio e ânimo.

Não se trata de sensacionalismo, mas deixo aqui algumas fotos que eu e outras pessoas tiraram do carro e do local”, escreveu a motorista Zélia Maria.

Outros motoristas, vítimas de acidentes, comentaram a postagem e ressaltaram a necessidade do uso do cinto de segurança. É o caso de Marcelo Paulino, que escreveu: “Muito bem, o uso do cinto é de suma importância, pois o mesmo também evitou danos mais sérios em um acidente que também tive em Cândido Mota. Valeu pelo depoimento”, registrou.

acidente zelia

O carro capotou e parou em meio a uma plantação

Veja também

A221 – Morre o policial militar e radialista Maurão Nogueira

Morreu nesta sexta-feira, dia 19 de julho, aos 70 anos, o policial militar aposentado e …

Deixe uma resposta