135 – Homem é assassinado pelo genro ao defender a filha em Maracaí; duas mulheres ficam feridas

Final de tarde violento em Maracaí, nesta quinta-feira, dia 2 de março.

Um homem de 60 anos foi assassinado ao tentar proteger sua filha, ameaçada pelo ex-marido quando ela confirmou o término do relacionamento.

A ex-esposa e sogra também foram atingidas por tiros disparados pelo assassino, que não aceitou o fim da relação conjugal.

Os crimes ocorreram por volta das 17h30, na rua Marcílio Lourenço da Rosa, no Conjunto Habitacional Tiemann, em Maracaí.

Quando os policiais chegaram ao local, eles ouviram os depoimentos da vítima, Janaína Helena Naziazeno da Rosa, de 34 anos, e de sua irmã Jéssica Helena Naziazeno da Rosa Silva, de 31 anos.

O corpo de Saulo Naziazeno da Rosa, de 60 anos, “estava coberto por uma manta de alumínio, logo na entrada da sala da residência”, relatou o delegado José Gonçalves Júnior, que atendeu a ocorrência.

Os peritos da Polícia Científica encontraram e apreenderam cinco cápsulas deflagradas e uma intacta, bem como outros dois projéteis de um revólver calibre 38.

Os tiros atingiram cabeça, peitoral e braço esquerdo da vítima, que morreu no local.

O autor dos disparos, genro da vítima, ainda atirou na sogra, Márcia Ribeiro Guedes, de 51 anos, que sofreu um ferimento no ombro.

A ex-esposa do autor, Janaína, sofreu uma pequena queimadura no abdômem, em razão de o tiro ter atingido, de raspão, sua blusa.

Após o homicídio e as tentativas de feminicídio, o autor fugiu pelos fundos da residência, levando a arma. Ele se embrenhou numa mata ciliar que margeia o Rio Cervo e ainda não foi localizado pela polícia.

A vítima Márcia, atendida pela ambulância da Prefeitura de Maracaí, foi transferida para o Pronto Socorro Referenciado do Hospital Regional de Assis.

O corpo de Saulo Naziazeno foi removido ao Instituto Médico Legal de Assis, onde foi submetido ao exame necroscópico e liberado à família.

Saulo está sendo velado e será sepultado no Cemitério Municipal da Saudade, em Assis.

DETALHES – Na ocorrência registrada pela Polícia Civil, consta que o autor dos disparos chegou à residência na garupa de uma motocicleta.

Informalmente, a vítima Márcia conseguiu relatar aos policiais que o autor dos crimes chegou nervoso na porta de sua residência e solicitou que o portão fosse aberto.

Após entrar, o autor exibiu um revólver na cintura, porém Márcia só permitiu que ele conversasse com a filha, Janaína, caso entregasse a arma e as munições.

Segundo ela, a conversa entre Janaína e ex-marido demorou aproximadamente
uma hora.

Ao sair, bastante nervoso, ele perguntou à Janaína quanto à separação.

Quando ela respondeu que não tinha mais interesse em manter a relação, o homem pediu o revólver e as munições, alegando que iria embora.

Márcia devolveu a arma de fogo, que ela, por precaução, havia retirado os projéteis.

O homem municiou a arma e, sem qualquer discussão, levantou-se e começou a efetuar os disparos.

Após atingir Saulo na cabeça, atirou em direção à ex-mulher Janaína.

Nesse momento, Márcia entrou em luta corporal com o autor dos crimes, que ainda conseguiu atingir o seu ombro.

Em posse da arma de fogo, o autor dos disparos saiu pela cozinha da casa e se embrenhou na mata ciliar que margeia o Rio Cervo.

O inquérito foi instaurado pela Polícia Civil.

A Polícia Militar realizou patrulhamento na região, mas o autor dos crimes ainda não foi localizado.

3 março saulo

 

Check Also

A041 – Sepultamentos na região neste dia 17 de abril

Não há sepultamento programado para esta quarta-feira, dia 17 de abril, no Cemitério Municipal da …

Deixe uma resposta