Símili substitui Dionízio, que é ‘impedido’ de investigar Pavão

Atendendo requerimento apresentado pelo advogado Rafael de Almeida Lima, a Mesa Diretora da Câmara Municipal decidiu anular parte do sorteio que constituiu a Comissão Processante para investigar suposta falta de decoro parlamentar do vereador Nilson Pavão, do MDB, que está afastado por 180 dias atendendo recomendação médica.

Lima argumentou -e a Câmara concordou- que um dos sorteados para compor a CP, Valmir Dionízio, estaria impedido de presidir a investigações por ter sido ameaçado pelo acusado durante uma abordagem policial, que resultou na apreensão do veículo de Pavão e sua condução à Central de Polícia Judiciária, onde foi liberado após ser constatado que não dirigia embriagado, como se suspeitava.

O próprio Valmir Dionízio, entrevistado no programa Acorda Assis, na Rádio Interativa FM, mostrou-se ‘desinteressado’ em participar da Comissão Processante.

Com isso, na sessão ordinária desta segunda-feira, dia 18, o presidente Alexandre Vêncio ‘Cachorrão’, acatando sugestão dos procuradores jurídicos do Legislativo, procedeu um novo sorteio e o vereador Vinícius Símili, do PDT, foi escolhido para substituir Valmir Dionízio.

Ele comporá a Comissão Processante junto com Professora Dedé, do PV, e Carlão Binato do PSDB. Numa reunião do trio, ficou certo que Símili presidirá os trabalhos e Dedé será a relatora.

A Comissão Processante terá o prazo de 180 dias para apresentar um relatório sobre a denúncia de Ernesto Nóbile, que pede a cassação de Pavão. Se isso acontecer, o denunciante assume a cadeira do cassado.

rafael Lima

O advogado Rafael Lima pediu a saída de Dionízio

Veja também

A167 – Fabiano Cavalcante é anunciado como novo secretário da Cultura

O Diário Oficial do Município deverá publicar nesta terça-feira, dia 18 de junho, o nome …

Deixe uma resposta