Home / DESTAQUE / ‘Vovó’ perde R$ 15 mil no golpe do bilhete premiado

‘Vovó’ perde R$ 15 mil no golpe do bilhete premiado

Mais uma vítima do conhecido golpe do ‘bilhete premiado’.

Desta vez, uma aposentada de 74 anos de idade, além de perder R$ 15 mil, foi deixada, a pé, sozinha, na vizinha cidade de Cândido Mota, onde foi preciso o neto ir buscá-la.

Tudo começou na manhã de terça-feira, dia 22 de janeiro, quando a aposentada, residente na rua 3 de maio, na vila Xavier, foi abordada por uma mulher morena, alta, forte, usando um lenço na cabeça e tendo um caderno à mão, na rua Humberto de Campos.

A moça, para atrair a confiança da aposentada, começou perguntando se ela sabia informar onde ficaria uma determinada rua e a localização de uma loja de roupas.

Logo após a vítima responder que não conhecia o endereço e nem a loja, duas outras mulheres se aproximaram e entraram na conversa: “A senhora está precisando de ajuda ou de alguma informação?”, disse uma delas.

Nesse momento, a mulher que havia solicitado as informações à aposentada revelou ter ‘ganho na loteria’, mas que ainda não tinha conferido o resultado na loteria.

Surgiu, então, um homem, membro da mesma quadrilha, dizendo ser marido de umas das moças e se ofereceu para levá-las até uma lotérica mais próxima para consultar o resultado da loteria federal.

A vítima foi convencida a acompanhar as mulheres até a lotérica, onde teria visto a atendente confirmar que o número do bilhete era premiado e que o valor do prêmio seria de R$ 6 milhões.

Com o suposto bilhete premiado em mãos, a golpista disse que daria R$ 1,2 milhão para ser dividido entre a aposentada e as outras duas moças, mas que precisaria saber se elas tinham algum dinheiro no banco.

Iludida, a aposentada foi facilmente ludibriada.

Informou ter conta corrente na agência da Caixa Econômica Federal localizada na avenida Nove de Julho.

Lá, ela sacou R$ 5 mil e entregou a moça que estava em posse do premiado. Enquanto isso, uma outra mulher chegou dizendo ter sacado R$ 40 mil de sua conta bancária para poder receber a parte do prêmio oferecida pela suposta ganhadora da Loteria Federal.

De lá, a aposentada e as golpistas foram até a outra agência da CF, localizada na avenida Rui Barbosa, de onde sacou mais R$ 5 mil e entregou à mesma moça.

Não satisfeita e acreditando que, de fato, receberia uma parte do R$ 1,2 milhão, a aposentada contou ter mais dinheiro depositado Caixa Federal, agência de Cândido Mota.

O grupo foi até a vizinha cidade, onde a vítima efetuou um novo saque de R$ 5 mil e repassou à mulher.

Ao sair da agência e após ter entregue R$ 15 mil à moça que prometera lhe dar parte do prêmio da Loteria Federal, ela percebeu que o seu telefone celular estava sem bateria.

Resolveu pedir emprestado o aparelho de uma das golpistas para telefonar à sua filha, em Assis, mas a moça justificou não ter crédito suficiente para efetuar ligações, mas sugeriu que aposentada entrasse numa farmácia e emprestasse um aparelho para entrar em contato com sua filha.

Quando entrou numa farmácia e pediu um telefone, a aposentada percebeu que as três mulheres e o homem haviam desaparecido.

Nesse momento, ela teve a certeza que acabara de tornar mais uma vítima do golpe do bilhete premiado e que estava sozinha, longe de casa.

Conseguiu se comunicar com a família e um neto da aposentada foi buscá-la em Cândido Mota.

Chegando em Assis, no final da tarde se dirigiram à Central de Polícia Judiciária, onde o delegado Marcelo Armstrong Nunes registrou a ocorrência como ‘estelionato’.

O caso foi repassado para a equipe de investigadores da Central de Polícia Judiciária.

cpj boa

Polícia Civil investigará o crime

Veja Também

luto

Três sepultamentos em Assis nesta quinta-feira

Há três sepultamentos programados para esta quinta-feira, dia 26 de novembro, no Cemitério Municipal da ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *