Santa Casa emite nota pública sobre compra de UTI Móvel

Como o JSOLJornal da Segunda On Line– havia antecipado, ao publicar o documento assinado pela enfermeira Beatriz Souza Dias justificando o seu voto contrário ao uso dos recursos de doações para controle da pandemia do coronavírus para a Santa Casa de Misericórdia de Assis comprar uma UTI Móvel, acabamos de receber e estamos divulgando uma nota pública da Santa Casa a respeito do assunto:

CARTA ABERTA À POPULAÇÃO DE ASSIS E REGIÃO REFERENTE A AQUISIÇÃO DE UTI MÓVEL PELO FUNDO ASSIS COVID-19

“A Santa Casa de Assis, em esclarecimento a divulgação realizada pela enfermeira Beatriz Souza Dias, membro da Comissão de acompanhamento do Fundo Assis contra Covid-19, afirma que a decisão da compra da UTI MÓVEL foi votada e decidida por essa Comissão formada por sete representantes, sendo cinco votos favoráveis e dois contrários.

A UTI MÓVEL completa será responsável por todo o transporte de pacientes de Covid-19, neste período de pandemia e após o mesmo continuará a prestar serviços de transporte para Assis e aos municípios da região, de acordo com os critérios que serão estabelecidos. Este equipamento móvel será apenas alocado na Santa Casa de Assis, mas tem por objetivo dar assistência a toda população.

Também foi aprovado que o valor restante será destinado para compra de materiais para os demais hospitais da cidade.

A devida prestação de contas será disponibilizada no site http://fundo.assis.sp.gov.br/
Sobre os motivos que levaram a solicitação de uma UTI MÓVEL ao Fundo seguem os embasamentos técnicos:

1. Trata-se de uma solicitação que atenderá 12 municípios, que fazem parte da nossa rede de urgência e emergência, neste momento tão difícil que estamos atravessando (Assis, Cruzália, Florínea, Pedrinhas, Platina, Tarumã, Cândido Mota, Palmital, Paraguaçu Paulista, Maracaí, Lutécia e Borá);

2. Muitos confundem o papel do SAMU. Este serviço tem por objetivo prestar socorro de urgência/emergência. O SAMU NÃO É UM SERVIÇO DE TRANSPORTE DE PACIENTES. Não somos os mais indicados para fazer esta abordagem, mas a descrição deste serviço é pública, oferecida pelo SUS em site oficial;

3. O SAMU hoje atende os 12 municípios citados acima, e tem quatro ambulâncias de Suporte Básico de Vida (1 motorista e 1 técnico de enfermagem) e uma única Unidade de Suporte Avançado para pacientes graves (todos esses serviços foram instituídos pela Portaria ministerial 2048 de novembro de 2002 e Portaria de consolidação do SUS no. 3). Pelo que ficou evidenciado nos depoimentos nas reuniões do Comitê de Contingenciamento da COVID-19, o número da frota já é insuficiente para a demanda sem COVID-19.
Concluindo: a aquisição é de extrema necessidade, pois o serviço que será prestado pela UTI MÓVEL ressaltamos, patrimônio de toda a região de Assis-SP, nesse momento da PANDEMIA, atenderá idosos, adultos e crianças de forma a preservar suas vidas, sem deixar casos de emergência aguardando. Nesse momento, TEMPO É VIDA;

4. Pacientes portando COVID-19 graves terão que ser transportados em diferentes situações:
• De outros municípios e em Assis (da UPA, do Hospital de Campanha) para os hospitais referenciados pelo DRS e Ministério da Saúde para internação de pacientes com COVID-19: Hospital Regional, Santa Casa de Assis e Santa Casa de Paraguaçu Paulista.
• Se esses pacientes tiverem um agravamento terão que ser transportados para Marília;
• Uma outra situação é na área de pediatria. A referência de UTI Pediátrica de COVID-19 é em Marília.
Ou seja, em todas estas situações será necessário o transporte em UTI e com equipe especializada. Sem o serviço de UTI MÓVEL, teríamos muitíssima dificuldade em atender toda nossa região e teríamos que contratar serviços terceirizados de outras cidades, atrasando ainda mais as internações. Pedimos a reflexão da população: seria razoável admitirmos a morte de qualquer paciente com a COVID, pela impossibilidade de ser transportado devidamente e no momento necessário pela falta de veículo adequado ou até mesmo pela falta de disponibilidade?
Considerem a seguinte hipótese: já pensaram em nosso SAMU atendendo um paciente infartado ou com outras doenças graves, ou um acidente grave, como exemplos, e ao mesmo tempo um paciente COVID-19 grave tendo que ser transportado imediatamente para uma das citadas UTIs de referência?
Sob a análise técnica da Santa Casa, de forma respeitosa aos entendimentos divergentes, elegemos prioridades, indiscutíveis para toda nossa população, seja para a guerra que travaremos contra a COVID, seja ao agregar valor para toda nossa população que, além de ser indiscutivelmente melhor atendida com a aquisição de uma UTI MÓVEL, ficará como um legado para toda região;

5. Um outro aspecto crucial é o fato relacionado à desinfecção dos veículos. Após qualquer atendimento, COVID-19 ou outras emergências, os veículos terão que passar por um processo de desinfecção criterioso, o que vai demandar grande tempo para este fim, o que potencializa o quadro exposto acima;

6. A questão do transporte de pacientes com COVID-19 é tão séria e relevante que o governo determinou um recurso exclusivo para este serviço e a possibilidade de credenciamento para este fim (Resolução SS – 52, de 13-4-2020, publicada no DOE 14/04/2020 – SEÇÃO I – PAG. 21, para essas transferências). Já entramos com o pedido de credenciamento e estamos aguardando para termos acesso aos recursos específicos;

A todos clamamos: não podemos permitir que esse belíssimo trabalho e o esforço de pessoas de bem seja maculado por entendimentos ou interpretações. Trata-se de um momento em que precisamos dar as mãos e apoiar, pois, todos estão imbuídos pelo mesmo ideal e assim continuaremos.

Temos que nos antecipar e precisamos sim ficar preparados para o enfrentamento deste grande desafio, que poderá implicar em perda de pacientes pela demora no atendimento, ou até mesmo das equipes pela elevada demanda, o que pode induzir a erros e implicar na contaminação dos profissionais da saúde envolvidos.

Nós da Santa Casa de Assis, voluntários e todos os demais da equipe, estamos juntos nessa batalha e preocupados em atender todas as demandas e não focar somente em insumos, até porque nosso secretário da saúde está procurando suprir esta necessidade com outros recursos.

Mesmo assim, diante da votação da comissão, já fizemos os encaminhamentos das necessidades dos demais serviços: TNT e hipoclorito aguardando chegar e demais insumos, cujas demandas foram apresentadas, encomendados, após decisão da comissão.

Todos os orçamentos (mínimo 3) e notas fiscais, extratos bancários, serão também encaminhados para conferência e acompanhamento de todos da comissão, os quais farão relatório minucioso e criterioso, conforme combinado anteriormente.

Em síntese, trazer uma UTI MÓVEL para Assis nesse momento da COVID-19 é uma atitude responsável e inteligente. Sonhos podem se tornar metas e metas devem ser cumpridas. E isto a Santa Casa de Assis nesta gestão tem feito com excelência, haja vista que todas as propostas têm sido criteriosamente cumpridas, especialmente com a participação de voluntários que têm se dedicado para que a população de Assis e região.

A Diretoria da Santa Casa de Assis tem investido na humanização e excelência de seus serviços e preza por total integridade e transparência em todas suas ações, repudiando toda a atitude que vise denegrir a imagem da Instituição, que há cem anos assiste a população de Assis e região, principalmente no tratamento de pacientes SUS.”

20 abril carta santa casa

Carta aberta da Santa Casa foi divulgada para justificar decisão

Check Also

A034 – Dois sepultamentos em Assis neste dia 12 de abril

Há dois sepultamentos programados para esta sexta-feira, dia 12 de abril, no Cemitério Municipal da …

Deixe uma resposta