Prefeitura cancela reunião e greve dos professores continua

A greve dos professores da rede municipal de ensino em Assis entra no segundo dia nesta terça-feira, dia 5 de abril, após a Prefeitura ter cancelado uma primeira rodada de negociação, que ocorreria na tarde desta segunda-feira.

Como havia antecipado o JS, na quinta-feira, dia 31 de março, os professores aprovaram a deflagração da greve em assembleia realizada no Clube da Terceira Idade. Eles reivindicam o pagamento do piso nacional do magistério, conforme prevê uma lei federal aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo presidente da República.

Na manhã desta segunda-feira, dia 4, após receberem os pais dos alunos nas escolas para informar que não haveria aula e explicar os motivos da paralisação, centenas de professores se dirigiram à Prefeitura Municipal, onde realizaram um manifesto pedindo para serem recebidos pelo prefeito.

Um grupo de professores chegou a subir e permanecer na antessala do gabinete, aguardando a chegada do prefeito José Aparecido Fernandes, do PDT, que não apareceu no Paço Municipal.

Uma reunião chegou a ser marcada para o início da tarde, entre uma comissão de professores e alguns secretários municipais, mas ela foi desmarcada pela assessoria do prefeito momentos antes do encontro, para frustração dos educadores.

CÂMARA – Na manhã desta terça-feira, dia 5, os professores em greve devem se dirigir até a Câmara Municipal, onde um grupo de vereadores tenta intermediar uma reunião com secretários do prefeito para abrir uma negociação visando colocando fim à greve.

NOTA – No final da tarde desta segunda-feira, dia 4, a Secretaria Municipal da Educação emitiu uma nota à imprensa a respeito da greve dos professores. Diz a nota, assinada pela secretária municipal Dulce de Andrade Araújo:

A respeito do pagamento do Piso Nacional para os Profissionais do Magistério Público, a Secretaria Municipal da Educação, vem pelo presente, comunicar que o Executivo adotará as medidas legais para apresentação de projeto de lei junto ao Poder Legislativo, com o objetivo de adequar as referências das categorias cujo salário está abaixo do piso em vigor.

Outrossim, informa que o reajuste salarial de 33,24%, anunciado pelo Governo Federal, exige a realização de estudos prévios acerca do impacto financeiro e, no momento, a Prefeitura não dispõe desse recurso.

Imperioso ressaltar, que o município concedeu o reajuste salarial de 10,74% ao funcionalismo Municipal e planeja o reajuste de mais 4% a todos os servidores.

A Secretária solicita aos profissionais do Magistério a retomada de suas atividades laborais, a fim de que possamos atender a todos os alunos da Rede Municipal de Ensino, atividade considerada essencial ao serviço público, e salienta que serão mantidos os estudos referentes ao impacto geral na folha de pagamento da prefeitura, no intuito de promover futuras tratativas das correções das diferenças salariais da categoria, como também para assegurar as promoções de carreira, previstas na Lei Complementar n.º 06/2011.

Contando com a costumeira compreensão e colaboração de todos os profissionais do magistério, subscreve a Secretária Municipal da Educação”.

DULCE DE ANDRADE ARAUJO

Secretária Municipal da Educação de Assis

 

5 abril greve

Centenas de professores no Paço Municipal

 

 

Veja também

A112 – Atletismo feminino é campeão dos Jogos da Melhor Idade, vôlei feminino tenta chegar à final

Sexta-feira, dia 17 de maio, foi dia de muitas medalhas para Assis nas provas de …

Deixe uma resposta