669 – SILÊNCIO AVASSALADOR – Morre Claudinho Pires

As palavras ‘Avassalador’ e ‘Pelamor’ eram marcas registradas do sempre alegre e vocemista fanático Claudinho Pires, de 50 anos, que morreu na tarde deste sábado, dia 11 de novembro, em sua casa, vítima de um infarto.

Cláudio da Silva Pires, o Claudinho, era exemplo pai, de irmão e de amigo.

De família humilde, sempre foi muito trabalhador, desde a adolescência.

Começou muito cedo no jornal Voz da Terra, onde virou impressor, até o último dia que o jornal circulou na cidade, em agosto de 2022.

Nos últimos anos de circulação de VT, Claudinho, após a cansativa jornada diária na Prefeitura, ainda encontrava forças e disposição para comandar a velha máquina rotativa que imprimia os exemplares do jornal.

“Ele vivia com o sorriso estampado no rosto. Jamais demonstrou cansaço ou tristeza”, atestam os irmãos e inúmeros amigos que colecionou com sua contagiante alegria.

PAIXÃO – Ainda adolescente, quando trabalhava no jornal Voz da Terra, ao acompanhar as notícias esportivas, se apaixonou pelo time da cidade, o VOCEM. Foi personagem de uma reportagem de página inteira produzida pelo jornalista Júlio Cezar Garcia, detalhando o seu amor pelo ‘Esquadrão da Fé’.

‘Meu pai não perdia um jogo do VOCEM em Assis. Quando o time jogava em outra cidade, ele acompanhava as transmissões pelo rádio e, recentemente, pela TV”, contou o filho, Geovani, enrolado numa bandeira do time mariano, antes de colocá-la, aos prantos, sobre a urna funerária.

As últimas horas antes da morte de Claudinho foram em companhia do irmão Fernando Pires, o ‘Karcule’.

“Ele entrou no carro e foi até a nossa chácara falando do VOCEM e das contratações”, contou Fernando. Meu irmão estava muito confiante na montagem do time que disputará a Série A-4. “Ele disse: ‘estamos montando um timão. Esse ano, a gente sobe’, repetiu”, se referindo às chances de acesso à Série A-3.

Claudinho integrava a torcida organizada Sangue Mariano.

Quando não estava com o uniforme da Secretaria de Meio Ambiente, onde era motorista de caminhão, Claudinho sempre trajava uma camisa do clube mariano.

Meses atrás, Claudinho sofreu um AVC e chegou a ser internado na UTI, mas estava se recuperando bem. “Ele não via a hora de o médico liberar para que ele pudesse voltar ao trabalho”, contou o irmão Fernando, que também trabalha na Prefeitura de Assis.

A família decidiu vestir Claudinho com uma camisa do VOCEM na sua despedida.

“Como é enorme a força desse time. Inacreditável!”, disse, emocionado, o presidente do Conselho Deliberativo do VOCEM, Edson Fiuza, presente ao velório.

O corpo de Claudinho Pires está sendo velado na sala 3 do Centro Funerário São Vicente, de onde sairá o féretro às 15 horas.

O sepultamento está marcado para às 15h30.

Aos familiares e amigos, nossos sentimentos!

Claudinho e a inseparável camisa do VOCEM

Check Also

A048 – PM flagra casal tentando arrombar trailer de garapa na V.O.

Um casal que tentava arrombar e furtar um trailer de venda de garapa, localizado na …

Deixe uma resposta